Blog

Investir em Empresa de Energia Solar: Informações + Valores

Investir em empresa de energia solar é uma opção altamente atrativa no Brasil, onde o número de sistemas cresce inversamente proporcional ao aumento no preço da energia elétrica. Empreender no setor através da venda e instalação de sistemas pode ser mais acessível através do modelo de franquia. Saiba mais.
Você está querendo investir em uma empresa de energia solar mas ainda está em dúvida se esse é um bom negócio?
Talvez você esteja confuso sobre qual a melhor forma ou modelo de negócio para iniciar sua atividade no mercado.
Seja qual for o caso, eu tenho ótimas notícias para você.
A primeira é que, hoje, o setor de energia solar se tornou um dos melhores mercados para iniciar um novo negócio no Brasil.
Existem inúmeras provas disso, por exemplo:
• Crescimento anual médio de mais de 200% nas instalações de sistemas solares no país desde 2012;
• Grande potencial de crescimento, sendo apenas 0,3% dos mais de 84 milhões de consumidores de energia elétrica com painéis solares instalados;
• Consecutiva inflação energética que aumenta o interesse dos brasileiros pela autogeração de energia.
• E muito mais..
A segunda boa notícia é que iniciar uma empresa nesse mercado agora ficou muito fácil através dos modelos de franquia de energia solar.
Seja você um empresário, executivo ou engenheiro, a franquia te possibilita acesso a todos os conhecimentos necessários para iniciar sua atuação junto a um modelo de negócio validado no mercado e de rápido retorno financeiro.
Os ganhos podem chegar aos sete dígitos já no primeiro ano!
Veja abaixo todos os motivos do porquê agora é a hora de investir em empresa de energia solar e como você pode obter rápido retorno nesse mercado.
Investimento em energia solar fotovoltaica no brasil
A maior prova de que vale a pena investir em empresa de energia solar é o cenário de crescimento exponencial dos investimentos na tecnologia fotovoltaica no Brasil.
Desde 2012, ano em que a Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) criou as regras que permitiram aos consumidores gerar sua própria energia, o número de sistemas não parou mais de crescer.
Mas o verdadeiro boom do mercado veio em 2015, quando a Aneel criou novas modalidades de geração que ampliaram o público da tecnologia.